Preto No Branco - 12/12/2015 - Androginia Vocal

Na interpretação musical não haverá, provavelmente, instrumento mais versátil que a voz. Sofrendo alterações ao longo da vida, a voz humana adulta é, fisiologicamente, diferente em homens e mulheres: as vozes masculinas (geralmente em tons mais graves) são produzidas por cordas vocais mais longas, enquanto as femininas, por serem produzidas por cordas vocais mais curtas, emitem normalmente sons mais agudos. Isto é o que acontece por regra, mas, como em tudo, existem excepções que nos baralham os ouvidos ao mesmo tempo que os encantam e embalam. Por vezes não é tão fácil associar uma voz a um conceito vocal de masculino ou feminino, entrando o som no panorama da androginia vocal.
Na história da música contamos com imensos exemplos de músicos vocalmente andróginos e ainda hoje é perfeitamente comum os nossos ouvidos serem traídos pelas vozes que fogem aos estereótipos. Nesta emissão tentamos escutar como o género não será o mais importante no que toca à música - e será assim tão importante perceber se o que ouvimos é masculino ou feminino?



01. Ela Orleans - The Sky And The Ghost
02. Planningtorock - Human Drama
03. Lower Dens - Brains
04. Methyl Ethel - Rogues
05. Youth Lagoon - Afternoon
06. Cigarettes After Sex - Affection
07. Foxes In Fiction - Ontario Gothic
08. Twin Sister - The Other Side Of Your Face
09. Rhye - Verse
10. Antony and the Johnsons - My Lady Story
11. Beach House - Myth
12. Jónsi - Sinking Friendships